Menu

Fique Por Dentro

7 de junho de 2018

Dinis anuncia pré-candidatura ao Senado

O dia 7 de outubro de 2018, data das eleições deste ano, projeta-se como um momento histórico que deve assinalar um divisor de águas na política brasileira, ou seja, as primeiras eleições que se realizam sob o signo de um novo tempo, com uma geral renovação dos hábitos e costumes políticos e de inarredável compromisso de mudança da representação política para com o povo de nosso país.
 
Marcará no Brasil o começo de uma nova era da vida pública, onde o “modus operandi” da corrupção sistêmica deverá ser definitivamente erradicado da gestão pública nacional.
 
Esta perspectiva nos dá renovado entusiasmo e força para participar dessa nova fase de um exercício político ético, honesto e responsável, onde melhor servirmos como instrumento de mudança. Como é sabido, até o momento, meu nome, pelas forças que se unem em torno do Partido Solidariedade, ao qual sou filiado, esteve sendo cogitado para disputar o cargo de governador de Minas Gerais.
 
Mas no exame consciente da pauta de reivindicações que nos chegam para guiar nossa futura atuação política, especialmente como um apelo de eleitores, prefeitos e vereadores, constatamos que as aspirações principais dos agentes públicos e da sociedade se voltam para as conquistas seguintes nos planos institucional e estadual:
 
A – Revisão do pacto federativo, com distribuição mais justa das receitas do país, concentradas no âmbito da União, deixando prefeitos sem condições objetivas de executar serviços essenciais demandados pela população.


B – Revisão da PEC de gastos retirando o congelamento de investimentos na Saúde, Educação e Segurança.
 
C – Extinção dos antigos privilégios em todos os poderes, como excessivo número de cargos comissionados, de modo a garantir uma estrutura de Estado mais enxuta e eficiente.
 
D – Implementação de políticas diferenciadas para a educação pública que garantam aos mais pobres o acesso a melhor qualificação profissional, assim como às novas tecnologias e ao estudo de idiomas estrangeiros.


E – Políticas específicas para desenvolvimento tecnológico, estimulando os atuais polos de desenvolvimento instalados em Minas Gerais.
 
F – Acerto de contas da Lei Kandir com ressarcimento das perdas de mais de duas décadas.
 
G – Fortalecimento da refinaria Gabriel Passos possibilitando a expansão no refino de petróleo em Minas Gerais.
 
H – Implantação das barragens no Semiárido Mineiro.
 
I – Investimentos na mobilidade urbana e na infraestrutura das estradas em Minas Gerais.
 
J – Tratar com coragem e determinação as reformas estruturantes, sendo a mãe delas a Reforma Política, e as não menos importantes Reformas Fiscal e Tributária.
 
K – Nova pactuação na renegociação da dívida dos Estados e a União sem que isso implique em mais sofrimento a Minas Gerais e aos mineiros.
 
Após longas conversas e escutas realizadas junto aos prefeitos, vereadores e eleitores mineiros, minha decisão é a de concorrer ao Senado Federal. É no Congresso Nacional que teremos condições efetivas de trabalhar por esta pauta, tão importante e essencial para o equilíbrio fiscal, desenvolvimento econômico, social e humano de Minas Gerais.
 
Com experiência parlamentar, com as ações de combate a privilégios que, com o apoio dos deputados à época, encetamos como presidente da Assembleia de Minas Gerais por duas vezes, com o reconhecido compromisso com a moralidade administrativa no discurso e na ação direta, com a contenção de gastos e despesas supérfluas que promovemos, sinto-me capaz de exercer no Senado da República uma digna representação de nosso povo, simples, trabalhador e, sobretudo, honesto.
 
Meta essencial de nosso mandato no Senado será a de contribuir e lutar energicamente por uma reforma política de base, que devolva aos Estados e, sobretudo, aos Municípios a autonomia necessária para responder aos grandes desafios sociais de nosso tempo, na educação, na saúde, na segurança, na habitação, nos bens essenciais a uma vida digna que o povo merece. É no Município que o Brasil vive, respira e trabalha de verdade. Para ser uma verdadeira Federação, o Brasil tem que ter sua base e alma no Município.
 
É com este sentimento solidário fortalecido na fé inabalável em Deus, no amor ao povo mineiro e o elevado compromisso com a construção de uma nova vida pública em Minas Gerais e no Brasil, que meu nome está colocado à disposição do Partido Solidariedade e seus aliados na eleição para o Senado Federal por Minas Gerais.