Menu

Fique Por Dentro

22 de junho de 2018

Dinis afirma ser preciso trabalhar de forma incansável para acabar com privilégios no setor público

Dinis durante pronunciamento no encontro em Divinópolis

O pré-candidato a senador Dinis Pinheiro participou, na noite dessa quinta-feira (21/06), na sede da Fiemg, em Divinópolis, de encontro com dezenas de lideranças de diversos setores do Centro-Oeste do Estado. A reunião foi promovida pelo deputado estadual Fabiano Tolentino (PPS).
 
Durante pronunciamento, Dinis ressaltou ser obrigação dos parlamentares do Congresso Nacional trabalharem para acabar com privilégios e mordomias, assim como ele fez quando presidiu a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, entre 2011 e 2014, quando acabou com o 14º e 15º salários dos deputados, aboliu o auxílio-moradia, sepultou o pagamento aos deputados por participação em sessões extraordinárias e instituiu o voto aberto em todas as sessões.
 
“Vamos lá sim, enfrentar essas mazelas, até porque o coração e a consciência dos mineiros não aceitam e não vão aceitar essas mazelas, essa corrupção, esses privilégios e essas mamadeiras. Chega! Basta! O povo está cansado. Ninguém suporta mais tudo isso que está roubando dinheiro da saúde, educação e segurança”, enfatizou Dinis.
 
“Falam que o Senado é uma Casa da experiência, de anciãos, de senhores e senhoras, mas se Deus me permitir, ao lado de tanta gente boa, aquela Casa vai ser muito mais viva, vai ser uma Casa da revolução, da vergonha na cara e da decência. Vai ser uma Casa que verdadeiramente vai sepultar, de uma vez por todas, os privilégios de uma minoria que está sepultando os sonhos dos mineiros e de todos brasileiros”, afirmou Dinis.
 
Percorrendo Minas Gerais
 
Desde o início de 2015, Dinis tem debatido ideias por todo o Estado. Nos últimos três anos e meio, o ex-presidente da Assembleia Legislativa visitou cerca de 500 municípios de Minas Gerais. O objetivo das visitas é vivenciar de perto o dia a dia dos mineiros em cada cidade e compreender as diversas particularidades de cada lugar do Estado.