http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site5.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site4.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site3.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site2.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site1.jpglink

Assembleia de Minas entrega assinaturas da campanha Assine + Saúde no Congresso Nacional

ALMG e parceiros entregam assinaturas durante balanço, em julho ALMG e parceiros entregam assinaturas durante balanço, em julho Ricardo Barbosa - ALMG

Ao todo, Minas Gerais contribuiu com mais de 600 mil assinaturas

 

Nesta quarta-feira, 14/08/2013, o presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), deputado Dinis Pinheiro (PSDB), e comitiva estarão em Brasília para entregar as 615.986 assinaturas recolhidas em Minas Gerais, durante a campanha Assine + Saúde. O evento será realizado no Espaço Mário Covas, no Anexo II da Câmara dos Deputados, às 15h e apresentará os resultados alcançados pelos mineiros em luta por uma saúde pública com mais qualidade, desde abril de 2012. 

O abaixo-assinado visa à coleta de 1,5 milhão de adesões para apresentação ao Congresso Nacional de um projeto de lei de iniciativa popular que obrigue a União a investir 10% da receita corrente bruta em saúde pública. Dinis Pinheiro lembra que esta é uma luta de toda a sociedade e a força do povo foi um diferencial na campanha. “A saúde pública dos brasileiros caminha a duras penas, graças somente à garra dos Estados e municípios. O povo mineiro às vezes é tímido, mas deu um show de união nessa campanha”, comemorou. 

Durante mais de um ano, a Assembleia de Minas percorreu todo Estado buscando apoio para a campanha Assine + Saúde. O presidente da Casa ressaltou também que nestes 17 meses, foi feita uma “verdadeira peregrinação” a mais de 20 municípios do Estado e a campanha contou com a adesão de várias entidades representativas.

 

Penúria municipal

Atualmente, Estados e Municípios são obrigados a investir 12% e 15%, respectivamente, no entanto, a média de investimentos das cidades é de 22%. Por outro lado, o governo federal não conta com uma obrigação constitucional para investir na área. Ainda segundo Dinis Pinheiro, ter uma economia competitiva não fez o quadro da saúde publica se alterar para quem mais precisa, que é a população mais carente. “O Brasil foi elevado à sexta economia mundial, o que é muito bom, mas não sei viu melhoria nos sistema público de saúde. Países africanos, por exemplo, investem em saúde mais que o Brasil”, lamentou.

Em Minas, a campanha Assine + Saúde conta com o apoio de diversas entidades, como a Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Minas Gerais (OAB-MG), Lions Club, Rotary Club, Associação Médica de Minas Gerais (AMM/MG), diversos sindicatos, Associação Mineira de Municípios (AMM), Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL), dentre outras. Além das entidades representativas, as prefeituras e Câmaras Municipais de todo Estado também entraram na campanha com postos de coletas de assinaturas. 

Última modificação emSexta, 25 Julho 2014 17:05

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.