http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site5.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site4.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site3.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site2.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site1.jpglink

Em Sete Lagoas, Dinis defende priorizar saúde e educação e combater Estado patrimonialista

O ex-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais Dinis Pinheiro participou, nesta quarta-feira (06/12), em Sete Lagoas, do 1º Seminário das Câmaras Municipais, realizado pela Associação das Câmaras Municipais e Vereadores (ACAM), entidade que reúne 92 Casas Legislativas de várias regiões do Estado.
 
Dinis afirmou ser urgente uma reforma para mudar a cultura de Estado patrimonialista e do jogo de interesses que atinge a administração pública no país.
 
“Temos que sepultar esse estado patrimonialista, do compadrio, do toma lá, dá cá. É por isso que falta dinheiro para a saúde e para a educação. É por isso que 50% do povo brasileiro não conta com saneamento básico, é por isso que temos 13 milhões de desempregados”, afirmou Dinis.
 
Ao lado do presidente da ACAM e também presidente da Câmara Municipal de Conceição do Mato Dentro, João Marcos, e de dezenas de vereadores da região do Alto Rio das Velhas, Dinis afirmou que o atual Governo do Estado tem alergia a austeridade e competência, o que faz com que Minas Gerais viva dificuldades em áreas essenciais para a população, como é o caso da saúde.
 
“O déficit para o ano que vem em Minas Gerais é de mais de R$ 8 bilhões, não há previsão de pagamento do 13º salário dos servidores, que também não estão recebendo em dia. Na saúde, o Governo de Minas deve R$ 6 bilhões aos municípios e hospitais filantrópicos e a dívida do transporte escolar chega às centenas de milhões de reais. Educação e saúde não são prioridades para esse governo”, destacou Dinis, ao ressaltar que Minas Gerais está na contramão de uma agenda de crescimento.
 
“Olhem aqui em Sete Lagoas, a construção do Hospital Regional está parada. Um desperdício, uma irresponsabilidade. A saúde tem que ser tratada como prioridade”, afirmou o ex-presidente da Assembleia Legislativa.
 
União por Minas Gerais
 
Para mudar essa realidade, Dinis enfatizou aos vereadores que é preciso união. “Se unirmos nossos corações, vamos mudar Minas Gerais e vamos mudar o Brasil. Esse é o sentimento mais forte que está inserido no coração dos mineiros. É isso que estou captando, é mudança. Quem pode fazer essa mudança é cada um de nós”, afirmou Dinis.
 
Também participaram do seminário o jornalista e apresentador Carlos Viana e servidores de Câmaras Municipais e consultores.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.