http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site5.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site4.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site3.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site2.jpglink
http://dinispinheiro.com.br/images/banners/banner site1.jpglink

Dinis: não podemos deixar que cenário de crise sentencie o futuro de Minas Gerais à mediocridade

O ex-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais Dinis Pinheiro defendeu a união dos mineiros para evitar que as crises política e econômica comprometam o futuro do Estado, em artigo publicado neste fim de semana. Dinis alertou para os problemas vividos pela população e destacou a importância de boas práticas de gestão.
 
"Vivemos um momento delicado, mas não podemos deixar que esse cenário de profunda crise econômica e política sentencie o futuro de Minas à mediocridade. Por isso, é importante garimpar as boas práticas na gestão pública para construir soluções tangíveis", afirmou Dinis no artigo publicado no jornal Estado de Minas.
 
Para Dinis, é fundamental estimular a economia de Minas Gerais e vencer a ineficiência no setor público.
 
"O grande desafio para vencer a crise fiscal no estado é combater a ineficiência da administração pública, estimular o ambiente de negócios, atrair investimentos e diversificar a economia mineira, ainda muito dependente de commodities”, destacou Dinis.
 
Rombo
 
Dinis alertou ainda que a crise vivida pelo governo estadual afeta a população em áreas essenciais, caso da saúde.
 
"Está previsto um rombo nas contas públicas que ultrapassará os R$ 8 bilhões em 2018, precarizando a prestação de serviços públicos, como já observamos na dívida de R$ 6 bilhões do estado com municípios e entidades filantrópicas, na área da saúde".
 
Pacote ético
 
Dinis foi presidente da Assembleia Legislativa de 2011 e 2014. Sob sua gestão, o Parlamento Mineiro aprovou o maior pacote ético de sua história, com medidas como o corte do pagamento de 14º e 15º salários dos deputados, o fim do voto secreto e a extinção do pagamento por participação em sessões extraordinárias.
 
"Sei que o caminho não é simples, mas é possível e necessário. Minas e o Brasil podem vislumbrar um horizonte mais justo, eficiente e ético, rumo a um novo ciclo de desenvolvimento", destacou Dinis.
 
Última modificação emSegunda, 27 Novembro 2017 15:47

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.